.........

500 maiores do agronegócio faturaram 2,1% mais em 2016

.........

Apesar das adversidades climáticas que derrubaram a produção de culturas como milho, arroz, laranja e fumo, o faturamento conjunto das 500 maiores empresas do agronegócio do país cresceu 2,1% em 2016 na comparação com o ano anterior e somou R$ 685,7 bilhões. É o que mostra o 13º Anuário do Agronegócio, publicação da Editora Globo que chega às bancas nesta semana.

Entre outros resultados, o anuário também destaca que os ativos totais das "500 +" do setor encolheram 3,9% de 2015 para 2016, porque muitas empresas apostaram em liquidez e optaram por redução nessa frente. Já a rentabilidade do patrimônio subiu de uma média de 5,6% para 9,1%. O lucro líquido conjunto também registrou aumento, para R$ 23 bilhões.

Além do ranking das 500 maiores companhias do agronegócio, feito em parceria pela "Globo Rural" e pela Serasa Experian com base em resultados financeiros e relatórios de responsabilidade social e ambiental, a publicação também apresenta as "Melhores do Agronegócio" no ano passado – a premiação foi realizada em evento ontem em São Paulo. A grande vencedora em 2016 foi a 3corações, do segmento de café, que está em franca expansão no país e deverá faturar R$ 3,6 bilhões neste ano.

Em entrevista concedida ao Valor no início de junho, Pedro Lima, presidente do Grupo 3corações, adiantou que, apesar de ter registrado forte avanço nos últimos anos, a empresa não está satisfeita e pretende crescer mais no país. "Temos interesse em fazer aquisições para continuar crescendo. Estamos sempre olhando oportunidades", afirmou o executivo na ocasião.

Por Fernando Lopes | De São Paulo

Fonte : Valor